quarta-feira, 8 de Julho de 2009

Um silêncio que toma conta de mim ...

O consolo, o inexprimível consolo, de me sentir seguro com alguém, de não ter de medir palavras ou pensamentos, deixando-os sair livremente, sem medos; certo de que uma mão fiel os vai receber e peneirar, guardando o que vale a pena guardar e, depois, com um gesto de bondade, soprar todos os males para longe. Um silêncio toma conta de quem chora por dentro, quantas vezes aquela lágrima teima em cair, justamente quando quero parecer forte, quantas vezes penso em desistir, deixar de lado o ideal e os sonhos, quantas vezes sinto a solidão mesmo rodeado de pessoas, mas encontro em ti um porto seguro, no teu olhar encontro o meu refugio, no teu sorriso a minha felicidade, estes simples gestos são valiosos demais para se deixarem perder no tempo, e levam-me a dizer com todo o carinho obrigada por fazeres parte do meu humilde e admirável Mundo, admirável porque nele muito poucas pessoas entram e permanecem e tu sabes disso... Mas os fortes também choram, a dor da minha lágrima é apenas por gostar de ti, é um sentimento puro da minha alma, é por sentir a verdade de uma amizade que não conhece qualquer mentira, intriga ou maldade, é por caminhar na minha vida e sentir-te sempre ao meu lado, por todas estas razões, insisto em prosseguir, em acreditar, em estar, em ser, é o caminho mais complicado mas foi o que eu escolhi, por tudo isto e quanto menos espero choro mas é uma lágrima que me faz sentir maravilhosamente bem comigo próprio, porque essa lágrima é sinal de que tu existes, de que tu és feliz… Apenas digo o que sinto, o que me vai na alma, e por essa razão digo que fazes parte da minha vida, que sem quereres e nada fazeres me fazes feliz…

Sem comentários:

Enviar um comentário